Arquivo da tag: Mulheres na Luta

“Lei Maria da Penha precisa ser apoiada e não desfigurada”

Vídeo retirado da Universidade Livre Feminista

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Entrevista com o marido de Maria da Penha, a mulher que deu nome à lei que combate a violência contra a mulher no País.

[tweetmeme]

“A Maria da Penha me transformou em um monstro”, é o que acredita o colombiano Marco Antonio HerediaViveros, condenado por tentativa de assassinar a esposa em um assalto simulado, crime que resultou em Lei.

Interessante que Heredia tem todo um cenário criado para justificar cada uma das acusações: de Maria da Penha, das empregadas, das filhas, de outras ex-companheiras (explica que um boletim de ocorrência que sua então esposa prestou contra ele na verdade foi uma discussão boba, quando a mulher puxava o celular de um lado e ele do outro e, quando ele soltou, o aparelho atingiu o rosto dela). À incessante tentativa de se transformar em vítima e viés espetacular que tem suas versões, a responsável pela matéria, Solange Azevedo, fez uma análise precisa: “Como se tivesse encarnado uma espécie de Joseph K., o personagem de ‘O Processo’, a obra-prima de Kafka, Heredia afirma ter sido jogado na prisão por um crime que não cometeu. (…) Na trama descrita pelo colombiano, Maria da Penha é a vilã. Ela teria ludibriado a polícia, o Ministério Público, os tribunais brasileiros, organizações de direitos humanos nacionais e estrangeiras, os meios de comunicação e convencido testemunhas a mentir.”

A reportagem e os vídeos se encontram nesse endereço.

 

1 comentário

Arquivado em

STJ abranda Lei Maria da Penha mas Ministério Público vai recorrer

[tweetmeme]

STJ abranda Lei Maria da Penha e senador diz que cabe recurso.Processos envolvendo a Lei Maria da Penha podem ser suspensos por um período de dois a quatro anos.

Caso o agressor não tenha cometido nenhuma falta neste período, a pena poderá ser extinta.

Este foi o entendimento de um ministro do Superior Tribunal de Justiça que alterou entendimento anterior, que proibia a suspensão.

O senador Inácio Arruda, do PcdoB do CE, disse que esta decisão pode prejudicar uma conquista das mulheres.

“Estamos apenas na fase de proteção. É como se mandassemos uma mensagem aos juizes do país dizendo que a lei existe, mas nao será funcional. isso n~]ao pode acontecer.É um retrocesso.”disse.

Leia a notícia.

1 comentário

Arquivado em

SPM repudia atitude do colunista Eduardo Reis

[tweetmeme]

Colunista do Estado de Minas faz apologia à violência contra a mulher

A nota, publicada pelo colunista na última quinta-feira, dia 20 de janeiro, intitulada “Confirmação”, afirma o seguinte: “Os 30 anos da morte de Nelson Rodrigues, em dezembro passado, serviram para confirmar sua lição de que toda mulher gosta de apanhar. mulher normal, bem entendido, sempre que possível muito bonita. Se não fosse verdade, como explicar a atração que modelos e atrizes sentem pelo jovem Dado Dolabella? O rapaz bate, xinga, arranha o carro da gata, que se queixa à delegacia da mulher baseada na Lei Maria da Penha.  Não é mais simples arranjar namorado que não espanque? Aparentemente, sim, mas deve existir qualquer bizu em ser espancada. Não por acaso, Florbela Espanca é de uma das mais festejadas poetisas da língua. É dela a frase: “É pensando nos homens que eu perdoo aos tigres as garras que dilaceram”. E a sugestão vai de graça para o doutor Dolabella: deixe crescer as unhas e dilacere. Vai fazer o maior su.”

O texto da SPM repudia a atitude do jornalista e exige retratação, afirmando que o colunista utilizou seu papel de formador de opinião para prestar um desserviço à sociedade, tendo em vista que suas colocações “enfraquecem e desqualificam uma história de enfrentamento à violência doméstica, cujo ponto alto é a entrada em vigor da Lei Maria da Penha, em 2006”.

Confira abaixo, o texto completo da Nota de Repúdio da SPM:

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) repudia e exige retratação para a atitude do jornalista Eduardo Reis que, na coluna “Tiro e queda”, do jornal Estado de Minas desta quinta-feira (20/1), publicou nota (intitulada “Confirmação”) de apologia à violência contra a mulher. De acordo com o texto, “Os 30 anos da morte de Nelson Rodrigues, em dezembro passado, serviram para confirmar sua lição de que toda mulher gosta de apanhar (…) E a sugestão vai de graça para o doutor Dolabella: deixe crescer as unhas e dilacere. Vai fazer o maior su”.

A nota viola os direitos humanos, o artigo 287 do Código Penal (que proíbe fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime), a Lei Maria da Penha e os Tratados e Convenções Internacionais referentes aos direitos das mulheres. Para a SPM, é lamentável que um colunista use seu papel de formador de opinião para prestar um desserviço à sociedade. O Brasil e as mulheres brasileiras não podem mais tolerar colocações como essas que enfraquecem e desqualificam uma história de enfrentamento à violência doméstica, cujo ponto alto é a entrada em vigor da Lei Maria da Penha, em 2006. A SPM lembra ao colunista Eduardo Reis que ninguém gosta de apanhar e de receber maus-tratos e que uma vida sem violência é um direito de todas as mulheres. Quando uma mulher apanha, deve saber que está sendo vítima de um crime que pode e deve ser punido com rigor. A SPM lembra, também, que a mulher em situação de violência pode recorrer à Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180. Serviço, gratuito e disponível todos os dias da semana, criado pela Secretaria para evitar que mulheres sofram violência, inclusive verbal, como a expressa pelo colunista.

Deixe um comentário

Arquivado em

Entrevista com Simone de Beauvoir

[tweetmeme]

Arquivo N – Globo News

2 Comentários

Arquivado em

Afegã fala sobre violência doméstica em programa de televisão

[tweetmeme]

Matéria exibida pelo Fantástico, no dia 09 de Janeiro de 2011.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Deixe um comentário

Arquivado em

Ministra Iriny Lopes assume Secretaria de Política para Mulheres

[tweetmeme]

Deixe um comentário

Arquivado em