Arquivo do mês: agosto 2011

31 de Agosto de 2011

[tweetmeme]

 Débora Cristina Borges, de 31 anos, foi assassinada a facadas. O companheiro dela é o suspeito.

Goiânia, GO

Leia a notícia

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Débora

28 de Agosto de 2011

[tweetmeme]

 Damiana Mikaela Cordeiro da Silva, 20 anos, foi estuprada e assassinada.

Santa Cruz do Capibaribe, PE

Leia a notícia

 Jane Luci Paiva de Ávila, 50 anos, e duas irmãs, Luzia e Dilza, foram esquartejadas dentro de casa. O suspeito do crime é o marido do Jane.

Uberaba, MG

Leia a notícia

Deixe um comentário

Arquivado em Damiana, Jane

21 de Agosto de 2011

[tweetmeme]

 Leidiane Maria da Conceição Santos, de 15 anos, foi torturada, esfaqueada, enforcada pelo namorado, que depois jogou o corpo em um açude.

Delmiro Gouveia, AL

Leia a notícia

Deixe um comentário

Arquivado em Leidiane

20 de Agosto de 2011

[tweetmeme]

 Márcia dos Santos Rodrigues, 29 anos, foi assassinada a golpes de faca. O companheiro dela é o principal suspeito.

Marechal Cândido Rondon, PR

Leia a notícia

Deixe um comentário

Arquivado em Márcia

19 de Agosto de 2011

[tweetmeme]

 Naiza Gomes da Silva, de 45 anos, foi assassinada a tiros em casa pelo ex-companheiro. O homem tentou suicídio em seguida.

Mirador, MA

Leia a notícia

  Ângela Maria dos Santos, 21 anos, foi encontrada morta depois de mais de um mês de desaparecimento. Ela foi morta por espancamento e em seguida carbonizada. O namorado dela é o principal suspeito.

Piaçabu, AL

Leia a notícia

Deixe um comentário

Arquivado em Ângela, Naiza

Projeto prevê salário mínimo para mulheres vítimas de violência doméstica

[tweetmeme]

O senador Humberto Costa (PT-PE), líder do bloco de apoio ao governo no Congresso, apresentou nesta semana um projeto de lei que garante o direito de receber benefício de assistência social às mulheres vítimas de violência doméstica. De acordo com o texto, as mulheres seriam beneficiadas pelo prazo mínimo de seis meses.

De acordo com o autor da proposta, a medida visa criar novos mecanismos de proteção a mulher em situações que ameacem a sua integridade pessoal e familiar. Humberto Costa disse que o fat dará “respaldo para denunciar o agressor e interromper o ciclo de dependência financeira e submissão à violência”.
A proposta está na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, onde corre o prazo para receber emendas.

*Com informações da Rádio Senado

Notícia retirada do Portal Ceará Agora

Deixe um comentário

Arquivado em

Começa o julgamento do assassino de Maria Islaine

[tweetmeme]

Começou pouco antes das 10h desta sexta-feira no Tribunal do Júri do Fórum Lafayette, no centro de Belo Horizonte, o julgamento popular do borracheiro Fábio William Soares, 32 anos, acusado de matar a tiros a ex-mulher Maria Islaine de Morais, 30 anos, em 29 de janeiro do ano passado. O crime aconteceu dentro do salão de beleza da vítima, que era cabeleireira, no bairro Guarani, região norte da capital mineira, e foi gravado pelas câmeras de segurança do estabelecimento.

 

Fabão, como é conhecido, é julgado por homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, sem chance de defesa para a vítima e com emprego de meio cruel. Se condenado, ele pode pegar entre 12 e 30 anos de cadeia.

 

O advogado Ércio Quaresma Firpe, que defende o borracheiro, dá como certa a condenação, mas afirmou ao chegar no fórum que “a intenção é reduzir a pena para o mínimo legal, aliviando todos os agravantes do homicídio”.

 

A família de Maria Islaine chegou antes das 8h ao fórum, com camisas que estampavam a foto da cabeleireira e a palavra “Justiça”, além de faixas de protesto.

 

Segundo Cláudio de Morais, 39 anos, irmão da vítima, Maria Islaine já havia denunciado o ex-marido várias vezes, mas nada tinha sido feito. “No meu modo de ver, o Estado falhou. A Lei Maria da Penha não foi cumprida”, afirmou. Segundo ele, a família está mais aliviada com esse julgamento, para “que ele possa servir de base não só para a minha irmã, mas para todas as Marias do Brasil”.

 

A irmã do acusado, Luciana Maria Stella Soares, contou que espera um julgamento justo. “Que o juiz e os jurados não tentem mostrar só agora que a Lei Maria da Penha vale. Muitas mulheres já morreram depois dela e nada foi feito”, afirmou.

 

Ao longo do julgamento serão ouvidas dez testemunhas, sendo cinco de defesa e cinco de acusação. Outras oito testemunhas já foram ouvidas anteriormente. A previsão é a de que a decisão seja tomada pelos sete jurados do conselho de sentença no final da noite.

Notícia retirada do Portal Terra

2 Comentários

Arquivado em Maria Islaine